Educação Dos Filhos

Educação Dos Filhos

Educação Dos Filhos 1

Carece de referências ou referências que apareçam em uma fonte respeitável. O texto que segue é uma tradução defeituosa. A educação dos filhos é a direção dos pais para influenciar a sobrevivência, o bem-estar e o desenvolvimento de sua prole.

Estes estilos de construção envolvem combinações de aceitação e prática de resposta parental, bem como de demanda e controle sobre os filhos. A educação permissiva ou indulgente caracteriza-se por publicar reduzidas exigências de maturidade pros filhos, com ênfase pela frase das necessidades destes. Neste modo são valorizadas a liberdade e a autonomia dos filhos e os pais tendem a basear-se principalmente pela orientação passiva. Tende a ter pouca ou nenhuma sanção para o incumprimento das regras.

Os filhos de pais com permissão tendem a reportar-se felizes, contudo são capazes de evidenciar escassos níveis de auto-controle, pelo motivo de carecem de uma estrutura que lhes permita a desenvolvê-la, o que, por tua vez, pode interferir no teu desenvolvimento moral. O tipo autoritário na educação com os filhos, se destaca por uma prevalência das demandas e exigências, podendo resultar em ambientes familiares muito rigorosos.

  • Dois Falta de coerência central
  • 301 nome dos 120 congressistas
  • 2 Discografia 2.Um Com Sangue Asteka
  • 2013 – Sergio Lucas
  • Maior firmeza e funcionamento
  • Registado em: 01 abr 2013

Os pais que praticam esse modo de educação têm um enérgico conjunto de regras, onde se esperam altos níveis de obediência, prestando pouca atenção às necessidades dos filhos. O castigo costuma ser a estratégia dominante pra conquistar que os filhos se plieguen às expectativas que existem a respeito de eles, sem explicar a sanção. Os filhos fabricados em um lar autoritário tendem a demonstrar problemas em seu desenvolvimento, são mais taciturnos e vulneráveis ao estresse. A educação autoritária (bem como chamada “democrática”) baseia-se no balanço entre demandas de maturidade e sensibilidade pra necessidades dos filhos.

Os pais estão mais conscientes dos sentimentos e das capacidades de seus filhos, apoiando o desenvolvimento de sua autonomia, dentro de limites razoáveis e, promovendo um lugar receptivo pela relação familiar. Entre as estratégias de regulação do jeito dos filhos se demonstram a comunicação, com um exercício indutivo na indicação do comportamento dos filhos, assim como este uma expressão afetiva, sincera. Várias pesquisas declaram que este tipo é benéfico pro desenvolvimento ótimo dos filhos. Após a proposta de Diana Baumrid, se propôs a ideia de que existem pais que não encajaran em 3 estilos iniciais.

Uma das probabilidades frente a isto, foi a de recomendar um estilo de parentalidade negligente, onde os pais manifestam reduzidas exigências de maturidade e pouca sensibilidade pras necessidades dos filhos. Têm pouca ou nenhuma esperança a respeito de seus filhos, e regularmente não têm comunicação. Os pais oferecem o que a menina necessita pra sobreviver com pouco ou nenhum tratado.

várias vezes, existe uma extenso lacuna entre os pais e os filhos com esse modo de fabricação. Os filhos com pouca ou nenhuma comunicação com os pais, tendem a ser as vítimas da conduta desviada de seus pares e conseguem participar em algumas dessas desvios. Os filhos de pais negligentes sofrem em áreas como: habilidade social, funcionamento escolar, desenvolvimento psicossocial e dificuldades de posicionamento. Formas em que os pais agem quando estão com seus filhos, as quais abrangem diferentes tipos de expressões não-exclusivas. Sob este enfoque, os pais são capazes de expressar perfis complexos de posicionamento no decorrer da história de interações com seus filhos. Calor: Expressões de carinho, apego, carinho e divirta-se na ligação com os filhos (tendo como exemplo: aprovação, suporte, proximidade).

Rejeição: Manifestações de sofrimento, aversão e hostilidade pra com os filhos (como por exemplo: desaprovação intransigente, desqualificar, ignorar). Estrutura: Fornecimento de parâmetros pra atingir acordados resultados esperados com os filhos (tais como: controle contingente, estabelecimento de rotinas, delegação de tarefas). Caos: Interferências nos caminhos ou meios pra alcançar os objetivos com os filhos (por exemplo: permissividade, controle laxa, obediência inconsistente). Apoio pra independência: Ações que incentivam a sentença autêntica, as avaliações e as preferências dos filhos (por exemplo: direção indutiva, tomada conjunta de decisões).