“Canais É Tão Má Sorte Com Seu Joelho, Como A Espanha, Com Seus Dirigentes”

“Canais É Tão Má Sorte Com Seu Joelho, Como A Espanha, Com Seus Dirigentes”

É um dos grupos que mais cresceram entre o panorama nacional. Com quase vinte anos de existência, os valencianos reiventaron o gênero indie ao levá-lo para a Europa League de nossa música. São como o Levante, não hesitam em meter a perna e suar a camisa para alcançar o que procuram.

Conversamos com Jorge, o líder da banda, a respeito música e futebol, uma das grandes paixões do grupo. A PERGUNTA. Bem-Vindo Jorge. Um de seus maiores sucessos é “Nunca vamos receber o Mundial’, O Iniesta vos fastidiara o tópico? RESPOSTA. Olá a todos!

Claro que estamos felizes. Era um enorme título pra uma música, mas no término, o postagem será a respeito de as pessoas anônimas que você nunca ganha títulos, no entanto que cada dia tem as tuas pequenas satisfações de modo anônima. Não são todos os lutadores e celebridades. Há uma categoria média, que bem como faz o seu trabalho com categoria e com dignidade. A canção é uma lança, a favor de tais pessoas. P. vos foi confuso a entrada de algum show ao coincidir com um jogo respeitável como o da conclusão do Mundial?

R. Sim, claro. Levamos 8 discos e fizemos centenas de concertos, deste jeito que tem havido vários. Lembro-me de uma das ligas que venceu o Barça (em 2005), que coincidiu com a nossa exposição em Barcelona. Tocamos à mesma hora em que se dilucidaba o campeão da liga.

Ao terminar o concerto nos demos conta de quem tinha ganho ao olhar pessoas comemorando a vitória nas ruas. A dia de hoje temos a todo o momento no nosso calendário marcadas as datas em que não se precisa fazer um show. P. Demora mais do que o Valência em receber uma Champions ou a conclusão da construção de seu novo estádio? A verdade é que tivemos nas mãos e nos escapou.

No outro dia, Gaizka Mendieta veio nos visitar no País de Gales ao estúdio onde estávamos gravando o novo disco e falamos de todas estas coisas, e as finais que jogou no Valencia. Ambos os focos parecem distantes para o dia de hoje. Eu do mesmo modo a nós ganhamos!

P. Espanha É um povo tão instável como o joelho de Canais? R. Porque infelizmente nós somos portanto. Um estado com talento porém com novas lacunas e alguns défices, até mesmo de feitio democrático, que nos realizam ser um povo fraco e instável.

  1. 4 Psicopatologia, ou psicologia da anormalidade
  2. Teruggi, Mario: Panorama de gírias (1974)
  3. 18″O que tinha era uma proposta fora do normal, desse modo sabia “Zizou””
  4. Para quando um concerto dos Nikis em Barcelona

Além do mais, somos profundamente cainismo e inveja do sucesso alheio. Dito isso nós amamos Canais e esperamos que demonstre a tua particularidade nessa temporada e que lhe respeitam as lesões, que teve a má sorte. Quase tanta como a Espanha, com seus dirigentes. eu echaríais uma namorada granota?

R. é claro, uma vez que todos sentimos estima pelo Levante. todavia desconfia do que muda de time! P. Uma canção que vos evoque a futebol? R. ‘Seven Nation Army’, do The White Stripes se tornou um hino em estádios de futebol.

P. Por tuas características, o R. é Possível que o Levante. Um clube que conseguiu manter-se pela Primeira e regressar à Europa League, com pouco orçamento e puxando-a com humildade, talento e trabalho em equipe. P. Que vos incomoda mais: o R. As duas coisas são inevitáveis. De todas as maneiras, neste instante não é necessário descarregar um disco pra ouvir. Nós gostamos que as pessoas se adquirir nossos discos, em razão de as fazemos com muito afeto e cuidando de cada detalhe. P. Que vos parece melhor sinônimo de corrupção, o Fórmula 1 de Valência, ou o trabalho de Rita Barberá? R. O circuito de Fórmula um foi uma vergonha e teria que perguntar à Rita Barberá esta pergunta.