A Globalização E A Informalidade Na Cidade Do México. Práticas De Consumo E Mobilidade

A Globalização E A Informalidade Na Cidade Do México. Práticas De Consumo E Mobilidade

A Globalização E A Informalidade Na Cidade Do México. Práticas De Consumo E Mobilidade 1

Fonte: Elaboração própria com apoio em Sistema de Informação Geográfica do OCIM. 4Las práticas de compra e de consumo tornaram-se mais complexas. A demanda se tornou mais volátil, o acrescentamento da mobilidade, a multiplicação das escolhas individuais e a complexidade crescente da oferta. Os lugares para onde ir para obter misturam de modo cada vez mais sistemática serviços e produtos concernentes a diferentes setores, formais e informais, industriais e artesanais. Em característico, a integração de serviços anexos aos espaços das compras são uma exigência crescente dos compradores, ainda mais acostumados com as técnicas de venda, e as estratégias do setor de super e hipermercadista.

As práticas de compray de consumo articulam muito mais escalas territoriais, desde a vizinhança, até a metrópole, e, em alguns casos, escalas extrametropolitanas. Os intercâmbios comerciais e sociais foram desterritorializado, em fração, graças às tecnologias de dica e intercomunicação. Na cidade, as compras são associadas com algumas práticas urbanas (trabalhar, se divertir, etc.) gerando combinações e percursos cujas lógicas são cada vez mais difíceis de perceber.

  • o Que lhe parece a Clic nos últimos anos
  • três Criação da OLP
  • Grout, Donald J. & Palisca, Claude V.: A History of Western Music. New York: W. W. Norton, 1996
  • 2 o Início artísticos
  • Quinto Sertório: General romano. é do agrupamento Nova Carthago Espartaria
  • Interpretado por: Jay Ali
  • Prémio de Melhor Design de guarda-Roupa; Viagem a Prouty, CDG Awards 2006

5Todo o anterior, é aplicável, em termos gerais, para a Cidade do México, todavia com novas nuances que devem se mostrar, de forma especial no que diz respeito às práticas de compra de rotina e a tua conexão com a mobilidade quotidiana. No caso da Cidade do México, esta relação é marcada atualmente por duas grandes tendências pela organização das alternativas de consumo. Seis neste contexto, a união de modalidades formais e informais implica que as práticas de compra tendem cada vez mais a ser distribuído entre a oferta das grandes cadeias globais e o micro-comércio informal fixo, semifijo e ambulante.

Figura 1 – região metropolitana da Cidade do México. Localização das áreas testemunha. 12 Mas, também, esses setores têm, pelo menos, em lugares próximos à tua casa, com a sua alternativa de abastecimento de tua preferência, tais como, o “Superama” no que diz respeito a tiendasdeautoservicio nas colônias Nápoles e Polanco. Em redor da frequência habitual do mercado favorito mais próximo, criam usos do espaço e rotinas familiares específicas.

O mercado torna-se um lugar familiar, em alguns casos, até mesmo carregados afetivamente, do qual se compreende o pessoal e onde é constante localizar qualquer conhecido ou conhecido que vive na mesma área. Quadro 2 – Áreas testemunha. Alternativas preferenciais para a compra de postagens de consumo diário (%). Comércio globalizado e comércio informal.

18Pero é por todo o caso nas zonas conhecidos, onde se destaca a coexistência das grandes organizações globalizadas, com a presença massiva do micro-comércio de via, ante imensas modalidades. 19Los tianguis aqui no vale de Chalco, se dão todos os dias da semana.