↑ “”Lutas De Lupe Pintor (inglês)””

↑ “”Lutas De Lupe Pintor (inglês)””

↑ ""Lutas De Lupe Pintor (inglês)"" 1

José Guadalupe Pintor Guzmán (nascido em treze de abril de 1955), mais conhecido como Lupe Pintor, é um ex-pugilista, campeão peso-galo e peso supergallo, originário de Cuajimalpa, México, D. F.. Lupe Pintor nasceu numa família indigente, da classe trabalhadora na Col. Jesus do Monte em Cuajimalpa, pela periferia da Cidade do México. Lupe Pintor teve uma ligação muito violenta com o seu pai, que o obrigou a escapulir de moradia.

Viveu por um tempo nas ruas da cidade, onde entendeu a tomar conta de si mesmo, treinando boxe em uma academia de Repolho. Abriu a sua conta com um nocaute no segundo jornada contra Manuel Vázquez para, logo em seguida, aumentar sua conta pra 10 vitórias, uma decisão a respeito de Francisco Nunes, em sua próxima saída.

Em Porto Rico perdeu por decisão 10 assaltos contra Leo Cruz – um futuro campeão mundial. Voltando ao México, o Pintor perdeu pela segunda vez consecutiva, contra José Luis Soto. Teve outra série de vitórias, que compreendeu cinco vitórias consecutivas, todas por avenida do nocaute, que o marcou para uma nova chance pro título mundial. A guerra em 1979 contra Carlos Zárate, um outro pugilista mexicano, foi parceiro.

  • Começar a levantar pesos
  • Segunda-feira: exercícios cardiovasculares
  • 18 Links externos
  • 2 Coletor de Chaptal
  • As referências dezoito a 29 não estiverem no modelo certo
  • 2ª Conferência do conhecimento e software livre de Extremadura[editar]

Zárate foi um destacado campeão e continua a ser qualificado como um dos melhores pugilistas de todos os tempos, mas, Pintor venceu por decisão dividida. Após Pintor caísse no quarto round, depois de um golpe que parecia dirigido ao cinto, os juízes deram a vitória para o Pintor por decisão dividida. A luta continua a ser pretexto de controvérsia hoje em dia.

Naturalmente, a conexão do novo Campeão do Mundo com a Argentina – neste instante tensas, sofreu outro golpe e Zárate se aposentou do boxe chateado. Logo em seguida, começou a defender o seu título em 1980, conservándolo com um nocaute em 12 capítulos diante de Alberto Sandoval em Los Angeles, com um empate em 15 assaltos com o japonês Eijiro Murata, em Tóquio.

Sua próxima guerra deu um toque de tragédia à sua carreira, ao proteger o título contra o Johnny Owen de Gales, em Los Angeles. Um triste Pintor – entretanto incentivado pela família de Owen – retomou tua carreira para vingar a tua derrota diante de Alberto Dávila pra reter o título por decisão unânime.

Já em 1981 manteve o cinturão contra José Uziga – de novo por estrada da decisão – e contra Jovito Rengifo por um nocaute em oito rodadas. Venceu a Hurricane Teru por nocaute no décima quinta e última volta para fechar 1981 e começou 1982 com a defesa de seu título diante de Seung-no mesmo ano, Lee. Pouco depois da batalha contra Lee, Pintor deixou vago teu título mundial e começou a observar para a coroa do CMB, em Peso, Supergallo que tinha Wilfredo Gómez.